Noruega alerta pessoas para se distanciarem de baleia “espiã” russa

Apelidada de Hvaldimir, animal ganhou fama internacional depois que foi flagrado usando uma coleira feita especialmente com montagens para uma câmera

Jorgen Ree Wiig/Direção Norueguesa de Pescas/Serviço de Vigilância Marítima Noruega alerta pessoas para se distanciarem de baleia “espiã” russa Especialistas acreditam que a baleia beluga foi treinada pelos militares russos.

As pessoas devem “evitar o contato” com uma famosa baleia beluga para evitar feri-la ou matá-la acidentalmente, disse a Diretoria de Pesca da Noruega.


A baleia, apelidada de Hvaldimir, ganhou fama internacional em 2019 depois que foi flagrada usando uma coleira feito especialmente com montagens para uma câmera, levando os especialistas a acreditar que a baleia pode ter sido treinada pelos militares russos.


Desde 2019 que tem “viajado ao longo da costa norueguesa” com algumas paragens pelo caminho, segundo a direção, que acrescentou que Hvaldimir “costuma ficar em explorações onde tem conseguido apanhar peixe, alimentando-se com os excedentes de ração.”


Hvaldimir é conhecido por seguir barcos e brincar com os que estão a bordo.


A baleia, que é uma espécie protegida na Noruega, agora vive no interior de Oslofjord, disse a diretoria.


Isso “significa que chegou a uma área muito densamente povoada e o risco de que a baleia possa ser ferida devido ao contato humano tornou-se significativamente maior”, acrescentou.


Em um comunicado na quarta-feira (24), o diretor de pesca Frank Bakke-Jensen disse que “até agora houve apenas pequenos incidentes em que a baleia sofreu ferimentos leves, principalmente pelo contato com barcos”.


Mas ele pediu às pessoas que mantenham distância, “mesmo que a baleia seja mansa e acostumada a estar perto de pessoas”.


“Incentivamos especialmente as pessoas em barcos a manter uma boa distância para evitar que a baleia seja ferida ou, no pior dos casos, morta pelo tráfego de barcos”, disse Bakke-Jensen.


Dados os perigos, perguntaram a Bakke-Jensen se a baleia deveria ser colocada em cativeiro.


“Sempre comunicamos que a baleia em questão é um animal de vida livre e não vemos razão para capturá-la e colocá-la atrás de barreiras”, afirmou.


No entanto, agora que a baleia está “numa área mais vulnerável e o acesso à comida pode ser limitado, vamos considerar outras medidas”, acrescentou Bakke-Jensen. “Mas ainda é muito cedo para dizer algo concreto sobre isso.”


A Direção de Pesca vai monitorar os movimentos da baleia na esperança de que ela dê meia-volta quando chegar ao final do Oslofjord.


Em 2019, especialistas disseram à CNN que Hvaldimir era um animal treinado e evidências sugeriam que ele veio da Rússia.


Jorgen Ree Wiig, biólogo marinho da Diretoria de Pesca da Noruega, disse à CNN que o arnês parecia “feito especialmente” e tinha “suportes para câmeras GoPro em cada lado”.


E os clipes do arnês diziam “Equipamento São Petersburgo”, contribuindo para a teoria de que a baleia veio de Murmansk, na Rússia, e foi treinada pela marinha russa.


A marinha “é conhecida por treinar belugas para conduzir operações militares antes”, disse Wiig, “como proteger bases navais, ajudar mergulhadores, encontrar equipamentos perdidos”.


Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.


versão original


Mais lidas