Domingo, 14 de Julho de 2024
9°C 21°C
Jardim, MS
Publicidade

Pré-candidato a prefeito de Bela Vista tem contas reprovadas pelo TSE

Irregularidades foram constatadas nas Eleições 2022, quando Gabriel Boccia concorreu a deputado estadual

09/07/2024 às 16h59
Por: Tribuna Popular Fonte: Campo Grande News
Compartilhe:
Gerardo Gabriel Nunes Boccia (PP) que concorreu ao cargo de deputado estadual em 2022, não sendo eleito (Foto: Reprodução/Redes sociais)
Gerardo Gabriel Nunes Boccia (PP) que concorreu ao cargo de deputado estadual em 2022, não sendo eleito (Foto: Reprodução/Redes sociais)

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) confirmou a desaprovação das contas de campanha do pré-candidato a prefeito de Bela Vista, Gerardo Gabriel Nunes Boccia (PP), durante sua disputa pelo cargo de deputado estadual nas Eleições 2022. A decisão ocorreu após um recurso especial interposto pelo candidato contra a decisão inicial do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral do Mato Grosso do Sul).

O TRE-MS havia desaprovado as contas do candidato devido à apresentação de documentação retificadora de forma inadequada. Em vez de utilizar o SPCE (Sistema de Prestação de Contas Eleitorais), o candidato protocolou os documentos no PJe (Processo Judicial Eletrônico), comprometendo a verificação adequada das informações prestadas.

Além disso, surgiram questionamentos sobre a regularidade das despesas declaradas. Uma das empresas contratadas pelo candidato não estava regular perante a Receita Federal na época da prestação dos serviços. Outro ponto observado foi a omissão de gastos eleitorais relevantes. Os valores declarados pelo candidato não correspondiam aos gastos efetivamente realizados durante a campanha. A omissão foi considerada uma irregularidade grave.

Conforme apontado na decisão, o candidato declarou ter efetuado o pagamento de R$ 6.000,00 à empresa Facebook, referente à contratação do serviço de impulsionamento de conteúdo. No entanto, em consulta ao sistema de prestação de contas, verificou-se que a empresa contratada emitiu nota fiscal de R$ 8.650,53. Além disso, a biblioteca de anúncios da rede social revelou que o candidato gastou o valor de R$ 9.744,00, referentes ao mesmo serviço de impulsionamento de conteúdo, indicando uma omissão de gastos eleitorais em um valor superior ao declarado.

Com base nessas considerações, o Tribunal Superior Eleitoral decidiu negar seguimento ao recurso especial, mantendo a decisão do TRE/MS de desaprovar as contas de campanha do candidato e devolução de R$ 14.304,00 ao Tesouro Nacional.

A reportagem tentou o contato do pré-candidato e da defesa para comentar a decisão judicial, mas até o momento não houve sucesso. O espaço segue aberto.

Conflito com o prefeito – Boccia, que foi vice-prefeito da cidade até 2020, teve uma relação conturbada com o prefeito Reinaldo Miranda Benites (PSDB). Em maio de 2020, foi expulso do gabinete do prefeito após uma discussão, e a discussão foi amplamente divulgado nas redes sociais.

O prefeito afirmou que os recursos conseguidos pelo vice foram graças à sua gestão e que Boccia não contribuiu financeiramente para a campanha. A relação piorou após o prefeito ser alvo de uma operação do Gaeco por suspeita de fraude em licitações e desvio de verba pública.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Jardim, MS
17°
Tempo limpo

Mín. Máx. 21°

16° Sensação
3km/h Vento
47% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
07h22 Nascer do sol
06h18 Pôr do sol
Seg 20°
Ter 23° 10°
Qua 28° 12°
Qui 32° 15°
Sex 34° 16°
Atualizado às 17h03
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,43 +0,00%
Euro
R$ 5,93 +0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,05%
Bitcoin
R$ 350,510,99 +5,74%
Ibovespa
128,896,98 pts 0.47%
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade