Domingo, 14 de Julho de 2024
9°C 21°C
Jardim, MS
Publicidade

União Explosiva: Bolsonaro e PSDB detonam candidaturas do PL, mas esposa de Deputado escapa

No início desta semana, teve pré-candidato bolsonarista no interior do Estado “esclarecendo” a seus eleitores o abandono na corrida eleitoral

11/07/2024 às 09h13 Atualizada em 11/07/2024 às 09h44
Por: Tribuna Popular Fonte: O Jaceré
Compartilhe:
Acordo entre o presidente regional do PSDB e lideranças do PL mudou cenário político em MS. (Foto: Arquivo/Reprodução)
Acordo entre o presidente regional do PSDB e lideranças do PL mudou cenário político em MS. (Foto: Arquivo/Reprodução)

O acordo entre o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), o presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, e o presidente regional do PSDB, Reinaldo Azambuja, começa a produzir seus efeitos. 

Antes da reviravolta no PL, o então presidente regional, o deputado federal Marcos Pollon, planejava lançar cerca de 40 nomes do partido em todo Mato Grosso do Sul. Com a entrada do PSDB na jogada, Pollon foi destituído do comando, após demonstrar sua insatisfação com a aliança, e a única pré-candidatura mantida é a da esposa do deputado federal Rodolfo Nogueira, Gianni Nogueira, em Dourados.

Na segunda-feira (8), o ex-prefeito de Ribas do Rio Pardo Paulo César Lima Silveira, o Paulo Tucura, recorreu às redes sociais para “esclarecer e levar a verdade para a população” sobre o fim de sua pré-candidatura.

“Participamos de uma reunião em Campo Grande com o presidente estadual do PL, onde fomos informados que nessa aliança recente do PSDB com o PL, a nível nacional, algumas mudanças aconteceram”, relatou Tucura. “A decisão não partiu de mim, mas a estadual entende que Ribas não pode ter candidato a prefeito”.

Com isso, o ex-prefeito afirma que só restam no município candidatos de esquerda, inclusive um tucano. “Não tenho nada contra o PSDB do estado do Mato Grosso do Sul. Não tenho nada contra o PSDB de Ribas. Simplesmente, por ser de direita, não posso apoiar quem é de esquerda. Se o candidato do PSDB fosse de direita, eu poderia até pensar em apoiar”, justificou.

Em outras cidades, aqueles que aceitam a condição de serem coadjuvantes dos tucanos entram na chapa como vice, como é o caso de Nova Andradina, onde o bolsonarista Arion de Souza será vice do candidato a prefeito Leandro Fedossi.

A única exceção, até o momento, é a presidente do PL Mulher de Dourados, Gianni Nogueira, que deve bater de frente com o ex-deputado estadual e radialista Marçal Filho, representante tucano e líder nas pesquisas entre os candidatos a prefeito douradenses.

Marido de Gianni, Rodolfo Nogueira, o Gordinho do Bolsonaro, tem trabalhado para conduzi-la ao comando do Paço Municipal. Inclusive, ele rejeitou o convite para ser presidente regional do PL, devido a estar focado neste objetivo.

Com isso, o comando regional do partido ficou a cargo de Aparecido Andrade Portela, o Tenente Portela, amigo pessoal do ex-presidente Jair Bolsonaro. A reportagem entrou em contato com o ele, mas não obteve resposta.

Rodolfo Nogueira vem trabalhando para garantir candidatura de Gianni. (Foto: Divulgação)

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Jardim, MS
17°
Tempo limpo

Mín. Máx. 21°

16° Sensação
3km/h Vento
47% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
07h22 Nascer do sol
06h18 Pôr do sol
Seg 20°
Ter 23° 10°
Qua 28° 12°
Qui 32° 15°
Sex 34° 16°
Atualizado às 17h03
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,43 +0,00%
Euro
R$ 5,93 +0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,05%
Bitcoin
R$ 351,089,25 +5,91%
Ibovespa
128,896,98 pts 0.47%
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade